Categorias

Mulheres…Vocês realmente conhecem seu lugar, sua força?
Ipê Roxo - Instituto de Constelação Familiar | 05/03/21 | 1 comentário(s)

 

Partilho com vocês um trecho que resume minha visão sobre o imensurável universo feminino, tão aparentemente exposto, tão sutilmente encoberto, mas inteiramente sábio e poderoso, quando assume sua natureza…

Padre Fábio de Melo em seu livro Mulheres Cheias de Graça, diz:

Mulher que sabe o que quer não se dobra, mas redobra o cuidado para não virar quase homem, esquecer o que sabe sobre a ancestral conduta que lhe permite administrar o mundo mesmo sem parecer que o faz.

A natureza do feminino é sutil e delicada, pois não precisa se impor, pois simplesmente e naturalmente é. Sem a verdade e potência que reside em seus seios e ovários, a vida não seria possível. A força que atrai e envolve os homens para que o ciclo da vida se faça é clara quando você mulher sabe quem é você.

Como diria Clarissa Pínkola Estés, que força grandiosa e sedutora é essa que existe em suas ancas, mulher? Você liga o que está por vir. Entendes essa grandeza ou achas que és como o homem e disputa palmo a palmo um lugar ilusório de poder e força que desgasta e te esvazia de si mesma? Não há nada errado em ser mulher. A dificuldade existe quando você se esquece de sua força natural na tentativa em ser igual ao homem. Engano, atalho desastroso para a solidão de si mesma.

Ser mulher é bom, ser mulher é grande, ser mulher é expressão do feminino que se une a imperiosa força do viver na exata medida da completude ao diferente. Portanto, não busque ser igual ao homem. Somos diferentes, natural e maravilhosamente diferentes.

E com quem aprendemos a sermos mulheres com orgulho, alegria e leveza? Com nossa mãe e as mulheres mais velhas de nossa família.  Você as conhece? Você realmente sabe a força dessas mulheres? Você se reconhece nelas ou apenas as julga e critica sem saber exatamente onde reside o poder de cada uma delas? Silêncio quase nunca é sinônimo de submissão ou sujeição, a maior parte é sabedoria. Lágrimas necessariamente não são sinônimo de infelicidade e desesperança, talvez sejam despedidas da ilusão. Crescer significa  ver, perceber, decidir, fazer, do seu jeito.

Te desafio a conhecer a verdadeira história das mulheres de sua família. Depois me conta o que descobriu.

Por Maria Inês Araújo Garcia Silva.

1 Comentário

  1. Eliana Koerich Ferreira

    Muito bom para fazer nós mulheres nos reconhecermos nestas palavras e seguirmos firme e fortes.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

E-book Gratuito sobre Constelações Familiares:

ebook-constelações-familiares

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades


cursos Instituto Ipê Roxo

Arquivos

Posts relacionados

Rua Professor Ayrton Roberto de Oliveira, 64 – 7º andar
Itacorubi, Florianópolis – SC
– Brasil
Fone: +55 48 9 9177-0079