Como motivar o paciente durante o tratamento

A prescrição de medicamentos nem sempre é a única solução para o profissional de saúde que busca maneiras de como motivar o paciente a aderir e dar sequência ao tratamento. Em algumas situações, nem mesmo o conhecimento e os anos de experiência do médico parecem conseguir convencer a pessoa doente sobre o principal fator para a melhora: o desejo dela de se curar. 

Não é à toa que médicos e demais profissionais da saúde vêm trabalhando com outras formas de abordagem. Exemplos práticos mostram que, junto da expertise na área, é necessário o atendimento humanizado e sistêmico. 

Compreende-se a visão sistêmica como aquela em que o profissional da saúde considera a correlação do quadro físico, mental e emocional da pessoa doente. Por meio desta leitura, pode-se encontrar uma forma de como motivar o paciente utilizando-se da empatia e o do esclarecimento de que uma dor ou doença pode estar ligada outras áreas da vida, inclusive a familiar.

A chave que conecta a consciência do paciente e suas relações familiares com seu quadro físico, é o tema central desse artigo. O objetivo é apresentar a saúde sistêmica como uma ferramenta complementar à medicina tradicional. Essa prática, vem sendo utilizada inclusive na rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina. Falaremos um pouco mais sobre esse tema ao longo do texto.

Para melhor compreender como alinhar esse método à área da saúde, confira o e-book de Saúde Sistêmica: para iniciar profissionais da Saúde na Constelação Familiar.

guia de saúde sistêmica ebook cuidar de pessoas doentes saúde sistêmica instituto ipê roxo

Veja, a seguir, como funciona a relação entre as enfermidades, aspectos emocionais e transgeracionais do paciente em prol de motivá-lo no processo de tratamento. 

Boa leitura!

 

Como motivar o paciente durante o tratamento

Entre 2011 e 2012, o Grupo de Investigação em Reabilitação e Qualidade de Vida, da Universidade de São Paulo (USP), fez um estudo com pacientes crônicos para analisar a diferença entre o tratamento com uma “intervenção educativa” e o atendimento de rotina.

Essa “intervenção educativa” consistia em dar esclarecimentos e incentivar o autocuidado durante o atendimento médico presencial e por contato telefônico. Ao descobrir como motivar o paciente sob um novo olhar e ver sua melhora , os profissionais de saúde puderam desenvolver mais empatia com o enfermo e com os familiares dele. 

O estudo revelou que aqueles que receberam a intervenção apresentaram melhora em relação aos que apenas tiveram um atendimento de rotina. O resultado mostra que a saúde não está dissociada do “estar saudável”que abrange muito mais que a saúde física. É o que a psicologia psicossomática traz, mostrando a ligação de aspectos emocionais tão profundos que se transformam em sintomas físicos e doenças

Dessa forma, ao estar diante de uma pessoa doente, o profissional de saúde deve ter em mente que aquele enfermo também traz conflitos emocionais que transbordam pelo corpo. O olhar da saúde sistêmica diz como motivar o paciente através da consciência de que o corpo é o canal por onde seu inconsciente pode se manifestar.

como motivar o paciente

Se você está oferecendo tratamento a uma pessoa, fique atento a alguns sinais que podem ser indícios de que sua doença seja de fundo sistêmico. As enfermidades e  dores muitas vezes vão para além de questões orgânicas e biológicas. Alguns sinais seriam: repetição de doenças, diagnósticos imprecisos, sintomas que não se confirmam com exames, tratamentos que não respondem à ativos médicos, doenças hereditárias, quadros crônicos de dor, etc.

Caso você enquanto profissional, tenha observado um desses sintomas em seus pacientes, tenha em mente que uma terapia integrativa, como a constelação familiar, pode auxiliar o processo e trazer uma macro compreensão de como motivar o paciente.

 

Colhendo informações escondidas nas enfermidades 

O ser humano tem uma ligação forte e transgeracional com seu grupo familiar, ou seja, entre gerações. Esse elo desperta o desejo inconsciente de lealdade a esse sistema, o que faz com que ele repita padrões de comportamento ou mesmo doenças como forma de honrar seus antepassados.

Mas como acontece essa influência transgeracional familiar? A nossa vida possui um fluxo natural em uma mesma direção. Com o passar dos anos e o surgimento de novas gerações, evidenciam-se também novas possibilidades, conhecimentos, experiências e tudo o que envolve o sistema familiar. 

A visão sistêmica da constelação familiar considera esse fluxo, um ciclo importante para que cada geração se mantenha olhando para frente. Quando o “seguir adiante” é executado em harmonia, independente de tensionamentos ocorridos no sistema familiar, o desejo de seguir em frente se mostra mais forte do que os sintomas, lamentações ou mesmo doenças.

Observe a imagem a seguir. Note que quando estamos em uma posição de olhar para frente, mantemos fortificada nossa relação com os antepassados que estão atrás de nós. A vida consegue fluir.

como motivar o paciente fluxo da vida

Imagem do site do Instituto Ipê Roxo

É exatamente dessa forma que a constelação familiar aplicada na saúde, olha para os acontecimentos na vida da pessoa, com fins de encontrar sinais ocultos através de sintomas e enfermidades.

Ao colher essas informações, o profissional pode compreender que o paciente está se retirando do fluxo de sua vida e se concentrando apenas no que lhe causa dor. Por muitas vezes, ele se coloca nessa posição de forma inconsciente. Por esse motivo, é importante que o profissional da saúde entenda como motivar o paciente. 

Trazer o foco para a compreensão das dinâmicas que regem o sistema familiar, está diretamente ligado em como motivar o paciente, pois permite que o profissional da saúde entenda os efeitos negativos que impactam os indivíduos e a si mesmos nesse processo de cura.

 

Observando informações expressas pelo corpo do paciente 

Tanto a nossa saúde quanto nosso corpo estão à serviço dos nossos vínculos familiares, assim como dos tensionamentos e dores vividos ao longo do fluxo da vida. Pensando dessa forma, cada dor expressada é um alerta, ou seja, uma fala do nosso corpo, querendo dar um aviso. A solução de como motivar o paciente ao longo de seu tratamento, não pode ser através de remédios ou soluções de cura momentânea. É necessário ampliar esse entendimento.

Ao ouvir o que o corpo doente tem a dizer, o profissional de saúde pode entender como motivar o paciente, mostrando a ele que existe a possibilidade de um movimento muito mais amplo para a cura, que começa quando tomar a decisão de se abrir para essa possibilidade.

como motivar o paciente

O psicoterapeuta e criador da Constelação Familiar, Bert Hellinger, observou que tudo aquilo que se exclui ou cria resistência, seja de forma individual ou coletiva no sistema familiar, deve ser aceito e integrado. Ou seja, uma situação deve ser reconhecida, mágoas, doenças e até a morte, pois são situações que fazem parte da nossa história e que influenciam nossas vidas, mesmo que inconscientemente. 

O movimento de aceitação pode interromper o ciclo que se repete entre as gerações. A partir de uma compreensão mais ampla, pode ser mais fácil optar pela cura de maneira consciente, e assim notar melhorias significativas. 

 

Ampliando o olhar através das constelações familiares 

De acordo com Bert Hellinger, “a doença é o sinal de que existe algo que aguarda para ser colocado em ordem”. Esse “algo” seria um membro excluído da família, um parente que assume outro papel dentro do grupo ou ainda um sentimento de culpa, por exemplo. A ordem se refere à rede familiar que cada ser humano pertence, respeitando sua história, papel e lugar de cada um. 

Hellinger identificou as 3 leis dos relacionamentos humanos: ordem, pertencimento e equilíbrio. Segundo ele, quando uma dessas leis é infringida o grupo familiar sente um tensionamento, que se manifesta na forma de doença, conflitos ou dificuldades. Por lealdade a esse grupo, uma pessoa pode apresentar sintomas se estiver vinculado a esse tensionamento. 

Pessoas que se sentem em vantagem se dispõem também a arriscar e oferecer sua saúde, inocência, vida ou felicidade pela saúde, inocência, vida ou felicidade dos outros. Pois alimentam a esperança de que, renunciando à própria vida e à própria felicidade, poderão assegurar ou salvar a vida e a felicidade de outros”. Bert Hellinger, em “Ordens do Amor”

Essas leis sistêmicas podem ser aplicadas também na área da saúde sistêmica, conforme falaremos no tópico a seguir.

 

A aplicação eficaz da Saúde Sistêmica 

O profissional compreende a realidade do paciente a partir de uma visão sistêmica da saúde, e com isso pode encaminhá-lo à Constelação Familiar, seja de forma individual ou em grupo. 

A constelação é um método que não substitui a medicina tradicional, mas contribui para a prática do profissional da área da saúde e suas conexões com equipe de trabalho e pacientes. Através do método sistêmico em paralelo ao seu tratamento, o enfermo sente-se melhor visto e acolhido pelo profissional que o atende.

Conheça a Capacitação em Saúde Sistêmica oferecida de forma presencial, pelo Instituto Ipê Roxo em Florianópolis – SC.

Capacitação em Saúde Sistêmica Instituto Ipê Roxo

Tão importante quanto ampliar essa visão, é utilizá-la para benefício próprio. Quando o profissional compreende e sente como funciona seu convívio na sua rede familiar, ele pode se abrir a uma nova compreensão das situações do seu próprio dia a dia. 

Para saber como motivar o paciente, é necessário compreender como ele está no sistema familiar ao qual pertence. São poucos os casos em que a pessoa consegue visualizar essa dinâmica sem participar de uma constelação familiar, que facilita e agiliza o processo de entendimento. 

 

Projeto pioneiro com Constelação Familiar no SUS 

A experiência da Constelação Familiar para a saúde está sendo vivenciada na prática por profissionais e pacientes de uma unidade do Sistema Único de Saúde (SUS) em São José – na Grande Florianópolis – Santa Catarina. Com o apoio voluntário de profissionais do Instituto Ipê Roxo, esse projeto tem colhido importantes resultados para a saúde. 

Durante as oficinas “Conversas de Saúde”, os pacientes, médicos, enfermeiros, demais profissionais da unidade e membros da comunidade tratam sobre a rede familiar e a correlação da saúde a serviço desse sistema. Também são feitas constelações familiares em grupo, permitindo o aprendizado coletivo. 

como motivar o paciente

As oficinas do projeto acontecem desde 2019 e viabilizam uma integração maior entre os profissionais e a comunidade. A equipe aprende na prática como motivar o paciente e observa resultados de melhoria no quadro de saúde dos atendidos, além da conscientização do que origina a dor ou a doença desses pacientes.

A Constelação Familiar foi inserida na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), do Ministério da Saúde, em 2018. Ao todo, são 29 práticas utilizadas nas unidades do SUS por todo o país, sendo 191 delas apenas no estado de Santa Catarina. 

 

Como motivar o paciente: a constelação familiar como aliada 

A grande dificuldade do paciente que chega com uma enfermidade ao médico, é aceitar sua condição e ter forças físicas ou psicológicas para buscar a melhoria ou cura do seu quadro. 

O profissional da saúde tem a oportunidade de incentivar o paciente a compreender o verdadeiro motivo que criou o sintoma em seu corpo. Confira como essa interação funciona no e-book de Saúde Sistêmica: para iniciar profissionais da Saúde na Constelação Familiar

Afinal, como motivar o paciente que está em dor e desesperança quanto à cura? O conhecimento é a melhor ferramenta para sanar as dúvidas trazidas na alma. A pessoa enferma pode compreender que a doença dela não se trata puramente de azar, punição, maus hábitos alimentares, estresse, etc. A saúde sistêmica mostra que um problema pode origem e influência em como o paciente conduz a própria vida. 

No entanto, também mostra que a estrutura do corpo é ainda mais inteligente e complexa: ela serve à saúde e ao sistema familiar em que ele está inserido. Saber que uma doença tem causa em gerações anteriores e que o ciclo pode ser encerrado a partir da compreensão, amor, perdão e honra ao grupo, torna o processo de cura mais acessível. 

como motivar o paciente

Com mais de dez anos de atividade, o Instituto Ipê Roxo é formado por um grupo de profissionais sérios e competentes. Como professores, levam o conhecimento e aplicação da Constelação Sistêmica para as mais diversas áreas, incluindo a da Saúde. 

O Instituto oferece uma formação especial para profissionais de saúde e consteladores que buscam a compreensão sobre a psicologia psicossomática e o tensionamento da rede familiar a partir das relações humanas. Trata-se do curso de Capacitação em Saúde Sistêmica presencial, com aprendizagem prática e que possibilita que cada participante desenvolva seus aspectos pessoais e profissionais durante o curso. 

Quer saber mais sobre essa formação e como motivar o paciente com esse diferencial sobre a saúde sistêmica em seu trabalho? Preencha o formulário abaixo e receba mais informações sobre nossa capacitação.


Deixe uma resposta

Open chat
1
Olá! 😊
Como podemos lhe ajudar?
Powered by
%d blogueiros gostam disto: