O papel sistêmico do empresário

empresário sistêmico

A Constelação Sistêmica permite olhar de forma profunda para o que nos move na vida. Dentro da nossa profissão, a constelação sistêmica também é uma grande ferramenta para verificar o que atua nas nossas opções profissionais e o que muitas vezes pode estar bloqueando o crescimento e o desenvolvimento da profissão.

Observamos, nos mais de 10 anos que atuamos como treinadores e desenvolvedores de pessoas, como as escolhas que fazemos estão geralmente ligadas com questões profundas da nossa história pessoal.

Então, o convite que fazemos hoje, neste artigo, é para que possamos ampliar nosso olhar para a profissão e para o que atua através dela. 

A escolha do que fazemos no trabalho não é aleatória, nem baseada só em gostos pessoais ou necessidades. Somos muitas vezes movidos por impulsos internos inconscientes que nos colocam em determinada área de atuação.

De certa forma, prestamos um serviço através de nossa profissão para muito além da atividade que exercemos. 

Há algo sistêmico que atua nas escolhas profissionais. E hoje gostaríamos de falar um pouco mais sobre aquela escolha que o Hellinger categoriza como uma das mais importantes: ser empresário.

O que é um empresário?

Um empresário é aquele que decide investir seu tempo, recursos financeiros e conhecimento em uma iniciativa e, através dela, oferece um serviço à sociedade. Ele assume os maiores riscos – riscos de perder o investimento e também seu próprio patrimônio pessoal e da família. 

De forma profunda, à medida que sua empresa cresce, passa a ter a necessidade de mais pessoas em sua empresa e, dessa forma, ele se torna diretamente responsável por muitas vidas que passam a fazer parte de sua iniciativa, através dos empregos e da remuneração que oferece.

Estas pessoas trocam seu conhecimento, capacidades e habilidades por um conjunto de benefícios, pela possibilidade de fazer parte de algo que tem um propósito e pela remuneração que, por sua vez, permite que este trabalhador sustente sua própria vida. Dessa forma, empresários e trabalhadores criam um sistema que caminha em direção a um objetivo.

Porém, dentro do campo da empresa, o empresário é o responsável por sustentar todo o movimento que acontece no seu sistema empresarial. A realidade mostra que, muitas vezes, é um lugar que traz consigo um grande peso por tudo que o empresário precisa sustentar.

 

O preconceito

Ao mesmo tempo nós temos, culturalmente, uma resistência em observar e reconhecer o valor do empresariado.

Hellinger descreve uma possível dinâmica que explica a origem do preconceito:

“A que preconceitos estão entregues os empresários e as empresas, e como podem superá-los? De onde vêm esses preconceitos e de que fontes e imagens misteriosas tiram sua força? Um arquétipo que continua atuando neles é a imagem de senhores e escravos. Atua em muitas lutas trabalhistas.”

Bert Hellinger, Ordens do sucesso – Êxito na vida, êxito na profissão.

Como uma perpetuação de uma dinâmica que já existiu, ainda hoje olha-se para o empresariado como um grupo disposto a explorar, sem dar nada em troca.

Porém, pouco crédito se dá para tudo aquilo que esse grupo de profissionais sustenta e desenvolve todos os dias: as responsabilidades, os riscos e as incertezas que estão envolvidos ao gerir um negócio no qual não é oferecido nenhum sistema de garantia.

É este trabalho profundo que Hellinger cita como a grande responsabilidade do empresariado, que através de suas iniciativas cria redes que sustentam e viabilizam a vida de muitas pessoas, de forma direta e indireta.

 

A Liderança é solitária

Segundo Ana Garlet, professora do Curso de Liderança Sistêmica, liderar uma empresa é sempre um grande desafio. Ela relata:

“Em nosso trabalho com empresas e líderes, observamos as consequências e pressões quando se ocupa um lugar de liderança: são comuns as histórias de empresários que perderam a saúde, se afastaram dos filhos e da família. Muitos deles chegaram bem perto de perder a vida.”

E de onde vem esse realidade?

É resultado do excesso de trabalho, do ritmo acelerado que impuseram a si mesmos, da pressão exercida pelo mercado e pelas mudanças tecnológicas que crescem de forma exponencial, exigindo adaptação rápida para garantir a própria sobrevivência de negócio.

Ao mesmo tempo, aquele que está a frente do negócio precisa ter coragem de tomar decisões e, através delas, guiar todo o sistema empresarial.

O líder está sempre um passo a frente e precisa assumir os riscos de cada passo: isso exige muito de cada um.

O pequeno empresário e contexto sistêmico

Uma forma de nos aproximar dessa realidade é olhar para o pequeno empresário. Conforme o SEBRAE, do total de estabelecimentos no Brasil, 99% são de empreendedores individuais, micro e pequena-empresas.

São profissionais que estão muito próximos do dia a dia da empresa, em que muitas vezes o sistema familiar e o sistema empresarial se misturam.

São pessoas que investem seus recursos limitados numa visão ou no suprimento de uma necessidade imediata, sem ter uma garantia e, muitas vezes, sem ter a capacitação adequada para estarem no lugar que ocuparão.

Isto é: investem e PRECISAM fazer o negócio dar certo.

Ao criarem uma pequena empresa, colocando o patrimônio pessoal disponível para alcançar o objetivo, acabam criando um sistema que também serve para outras pessoas, através dos empregos oferecidos.

Sem garantia

É fácil julgar um empresário de sucesso, quando parece que, mesmo sem esforço, a empresa construída por ele dá muito retorno. Tendemos a olhar o final da jornada, onde as metas foram alcançadas e imaginar que foi sempre assim.

Porém, poucos são capazes de reconhecer o caminho feito pelo empresário até aquele ponto. Poucos são os que realmente são capazes de olhar e reconhecer tudo o que precisa acontecer nos bastidores para que um dia o sucesso possa subir ao palco.

Boa parte das histórias de sucesso contará também sobre o medo e a solidão. São jornadas que falam sobre tentativas e erros, perdas financeiras, perdas de relacionamento e um tempo que não volta mais. 

Serão raros os empresários de sucesso que não terão lembranças de dificuldades enfrentadas, dos riscos assumidos e, principalmente, do peso que é sustentar um sistema onde muitos outros são dependentes.

Este peso é uma das características mais visíveis quando olhamos para o campo empresarial na constelação.

Um empresário sabe, na sua cabeça e no seu coração que, caso algo dê errado em sua empresa, muitos sofrerão as consequências. E isto é algo que o empresário carrega diariamente, em cada tomada de decisão.

Todo o dia. O tempo todo, tanto dentro quanto fora da empresa.

 

Nossa contribuição: O Ipê Empresarial

Aqui no Instituto Ipê Roxo também vivemos esta realidade. Nossa transição de espaço terapêutico – que funcionava como uma associação de profissionais – para um instituto empresarial também exigiu muito de nós.

E continua exigindo, diariamente.

Foi então que ficou claro para nós o que é estar no lugar de empreender. Ficou claro para nós o “preço a ser pago” pelo crescimento.

Movidos pela nossa própria experiência e também pelos pedidos de clientes e alunos, neste ano de 2019 mais um passo de coragem e serviço foi dado: escolhemos as pessoas de nossa equipe que eram mais preparadas para empreender no campo empresarial e profissional e, desta forma, deu-se origem ao Ipê Empresarial, uma empresa totalmente focada ao propósito de servir aos empresários, líderes e profissionais ligados ao mundo do trabalho e dos negócios.

Desta forma, coube a Ana Garlet e Letícia Linhares a tarefa de desenvolver esta área de atuação e criar um modelo de trabalho capaz de levar ferramentas e métodos sistêmicos para o mundo organizacional.

 

O que está disponível para você no Ipê Empresarial

O Ipê Empresarial é uma empresa que nasce a partir de uma visão de transformação, inovação e investimento em aprendizado contínuo para a obtenção de resultados para clientes dos mais diversos segmentos de mercado.

A experiência das nossas consultoras ao longo de mais de vinte anos de trabalho com Constelações e com Lideranças em empresas permite a realização de um trabalho abrangente em relação aos sistemas e aos campos que envolvem as questões organizacionais.

 

Conheça mais da história de Ana Garlet e Letícia Linhares

Ana Garlet – Advogada, empresária e consteladora, iniciou sua carreira bem cedo, trabalhando na lavoura com seus pais e foi com a terra que aprendeu sobre realização. Seu primeiro cargo de liderança foi aos 18 anos e desde lá muita experiência foi construída.

É fundadora e gestora financeira do Instituto Ipê Roxo além de sócia gestora de uma holding de investimentos. Tem experiência no mercado financeiro, imobiliário e de serviços. Cursou MBA em Gestão Empresarial e MBA em Finanças e Mercado de Capitais, ambos pela FGV. Na área sistêmica fez formação em Constelações Sistêmicas Familiares com Peter Spelter e Constelações Organizacionais com Cecílio Regojo. Participou de cursos com Bert Hellinger e Thomas Wittig mas costuma dizer que é nas experiências, nas tomadas de decisões diárias que está o verdadeiro aprendizado. 

 

Letícia Linhares – Psicóloga, empresária e consteladora, iniciou sua carreira na consultoria de gestão de pessoas e psicoterapia. Mais tarde fundou o Ipê Roxo Terapêutico, fazendo parte da equipe de profissionais que posteriormente deram origem ao Instituto Ipê Roxo.

Após um longo período, retorna ao Brasil com um novo impulso que é levar os recursos do método das Constelações Sistêmicas para o universo empresarial.

Letícia é formada em psicologia a 18 anos, MBA em Gestão Empresarial pela ESAG e Constelações Sistêmicas segundo Bert Hellinger pelo Instituto Spelter Brasil/Alemanha, com participação em cursos avançados do método sistêmico fenomenológico.

 


Este conteúdo (textos, imagens e artes gráficas – exceto trechos de livros, citações de outros autores, e imagens de banco de imagens, quando houver) é exclusivo e produzido pelo Ipê Roxo – Instituto de Desenvolvimento Humano. Sua reprodução é permitida se acompanhada com o devido crédito: material de propriedade do Instituto Ipê Roxo – disponível em www.institutoiperoxo.com.br | Curadoria de conteúdo realizada por Ana Cht Garlet, professora do Instituto.


Os cursos e eventos do Ipê Empresarial auxiliam empresários e organizações a reconhecerem e utilizarem de forma positiva a força sistêmica para o alcance de melhores resultados. 

Entre em contato e saiba mais sobre os nossos eventos e cursos! 

Acompanhe o conteúdo do Ipê Roxo no nosso Facebook e no nosso Instagram

Deixe uma resposta