Saúde Sistêmica: os sintomas no corpo como espelho dos emaranhamentos

Nosso corpo é capaz de se auto regular em uma infinidade de situações. Como um sistema programado para a saúde, ele é capaz de buscar soluções para uma grande parte das dificuldades que enfrentamos nas doenças.

Porém, ele também é bastante sensível para as condições ambientais e afetivas. E através das constelações familiares, vamos descobrindo que alterações nas questões de saúde podem ter um fundo sistêmico.

Por sistêmico, dentro do olhar trazido por Bert Hellinger, entendemos tudo aquilo que tem origem na interação entre indivíduos. De forma mais objetiva, e dentro deste contexto, olhamos para o sistema familiar.

Nossa saúde também está sob influência deste grande campo formado pelas experiências e interações familiares das quais fazemos partes. E muitas vezes, aquilo que se manifesta em nossa saúde ou em nossa doença, pode estar ligado à uma identificação familiar.

A observação

Esta correlação tem sido bastante observada através da Constelação Familiar. Um dos principais profissionais a trabalhar com esta abordagem é o psicoterapeuta alemão Stephan Hausner.

Hausner trabalha com o olhar sistêmico desde 1993. Em seu livro “Constelações Familiares e o Caminho da Cura” ele descreve diversas experiências onde a aplicação desta terapia leve aliviou ou mesmo curou totalmente condições de dificuldades de saúde.

Sua postura, no livro – e a mesma que seguimos aqui no Instituto Ipê Roxo – é que as Constelações não são substitutos para o tratamento médico tradicional indicado para cada enfermidade.

“É impressionante com que clareza as constelações sistêmicas com doentes podem revelar conexões transgeracionais entre as doenças e os acontecimentos traumáticos nas famílias de origem do paciente” Stephan Hausner, no livro “Constelações Familiares e o Caminho da Cura”

Porém, na nossa experiência, temos percebido como o trabalho de questões de saúde por esse conhecimento tem otimizado e potencializado os resultados positivos do tratamento.

E o que fala o conhecimento sistêmico?

Fazemos parte de um sistema familiar. E por sermos animais de cunho extremamente social, nossas interações em grande parte nos definem. Assim, é correto afirmar que certos problemas ou dificuldades dessas interações podem sintomatizar em nosso corpo através de dificuldades de saúde.

Na teoria de Hellinger, o principal sistema ao qual fazemos parte é o sistema familiar. E por meio de vínculos muito profundos (genéticos e afetivos) existe uma lealdade entre seus integrantes.

Nessa lealdade somos sensíveis, ainda que inconscientemente, a três características centrais: o lugar que ocupamos e que outros ocupam no nosso sistema (ordem), a igualdade na troca entre os integrantes deste sistema (equilíbrio) e o direito de pertencer de cada um que nasceu nele (pertencimento).

Quando uma ou mais dessas características são quebradas, há um tensionamento do sistema familiar que é experimentado em seus integrantes através de dificuldades na vida. Uma dessas influências ocorrem na nossa saúde.

E a identificação?

Por causa dessa lealdade, a qual todos nós experienciamos independente do quão ligados afetivamente à nossa família nós somos (de forma racional), também podemos nos identificar diretamente com uma questão de saúde de um familiar próximo, em especial Bisavós, avós, pais e irmãos.

Nesse caso, esta lealdade nos coloca a repetir o destino difícil de algum familiar. Repetimos inconscientemente, motivados principalmente pelos vínculos que temos com os integrantes do nosso sistema.

Essa falta de consciência que nos coloca em direção à destinos difíceis é o principal mecanismo que é trabalhado através das Constelações Familiares para a Saúde. Através da dinâmica da Constelação, o cliente pode perceber a qual situação dentro do sistema familiar ele está conectado.

Ao trazer do inconsciente para o consciente, muito já se movimentou no cliente para que ele possa abrir mão da identificação.

Quando o amor que atua em conjunto com a lealdade se mostra, as principais amarras que nos deixam conectados com a dificuldade de saúde se afrouxam, permitindo que o tratamento e o corpo façam sua parte no combate de uma enfermidade.


Saiba mais sobre o atendimento em Constelação Familiar no Instituto Ipê Roxo. Clique no link e saiba mais: https://iperoxo.com/agenda/workhops-de-constelacoes-sistemicas/ 


O atendimento em Constelação

O Instituto Ipê Roxo é pioneiro em Florianópolis com as Constelações Familiares de Bert Hellinger, conhecimento que trabalha com a visão descrita neste texto para o olhar para a saúde e as influências sistêmicas.

No mesmo molde do trabalho realizado por Stephan Hausner, nos Workshops de Constelação Familiar é possível olhar para uma questão de saúde pessoal e verificar qual a dinâmica familiar que pode estar influenciando para que exista uma doença ou sintoma.

Essa abordagem da Constelação é chamada de Saúde Sistêmica e tem ganhado muita força pelos resultados que têm sido observados através do seu uso.

O atendimento de um tema através da Constelação acontece em somente um encontro, e não gera um vínculo terapêutico entre o cliente e o constelador.

Porém, os muitos reflexos de uma constelação tem mostrado o quanto a abordagem trazida por Bert Hellinger e utilizados por Hausner são importantes para a melhora do quadro de clientes com questões de saúde.

Da mesma forma como atua em diversos temas, o olhar da constelação para a saúde permite que o essencial transpareça e libere a pessoa para uma vida mais leve e consciente dos seus vínculos familiares.


Oportunidade incrível!

Venha vivenciar o olhar da Constelação Familiar para a Saúde, com os profissionais do Instituto Ipê Roxo.

O 3º Seminário de Saúde Sistêmica acontecerá nos dias 17 e 18 de agosto, em Florianópolis. As inscrições e demais informações você encontra no link: https://goo.gl/QP1hpD

ACOMPANHAMENTO TÉCNICO
Isabel Cristina Mazzolli – CRM-SC 4172 – médica formada pela UFSC, atua há 30 anos como clínica geral orientada pela Antroposofia, com especialização em Homeopatia e complementação profissional em Biografia Humana e Constelações Sistêmicas.


O Ipê Roxo – Instituto de Desenvolvimento Humano é pioneiro em Florianópolis no trabalho com as Constelações Sistêmicas. Foi fundado pelos consteladores Sonia Farias, Maria Inês Araujo Garcia Silva, Paulo Pimont e Ana Garlet.

Constelação Sistêmica é uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada e desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger. Esse conhecimento surgiu após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias partes do mundo.

O resultado desses estudos se transformou em um trabalho simples, direto e profundo. Se baseia em um conjunto de leis naturais que regem o equilíbrio dos sistemas que o próprio Bert gosta de chamar de “Ordens do Amor”.


Nós queremos falar com você! Deixe seu contato abaixo com a sua dúvida que entramos em contato.

 

Um comentário em “Saúde Sistêmica: os sintomas no corpo como espelho dos emaranhamentos

Deixe uma resposta