Como acontece a influência familiar transgeracional? – Constelação Familiar

Em nosso sistema familiar somos influenciados  e influenciamos mutuamente. O olhar inovador trazido pela Constelação Familiar é que essa influência vai para muito além dos laços visíveis.


Somos parte de uma grande linhagem de pessoas que iniciou há muito tempo atrás. Uma linhagem que já passou por tantas gerações que na maioria das vezes nem sabemos muito sobre elas.

O fluxo da vida, em sua força primordial, segue para frente. Isso significa que novas gerações nascem através de muitos pais e mães que com o passar da vida se tornam avós e bisavós.

Seus filhos tem outros filhos, e assim sucessivamente, criando a continuidade da história e da linhagem familiar do sistema ao qual fazem parte.

Nós mesmos, em algum momento, nos ocupamos desses papéis. Ou então podemos vir a ocupá-los. Somos todos filhos, podemos nos tornar pais, e podemos então nos tornar avós, e talvez bisavós. Nesse fluxo, a vida segue adiante escrevendo uma história que pertence a nós, nossos antepassados e nossos descedentes.

 

O Fluxo da vida

Nossa vida segue uma direção. Com o nascimento de novas gerações, nascem novas possibilidades.  Os conhecimentos, as experiências, e tudo que está contido na história de um sistema familiar encontra o caminho para seguir adiante.

Quando estamos nesta posição, olhamos para frente, com a força dos nossos antepassados nos sustentando atrás de nós. A vida encontra espaço para fluir.

É através desta força do fluxo da vida que a Constelação Familiar olha para os acontecimentos dentro da vida de uma pessoa. A vida deseja seguir adiante.  A Constelação considera que este é o movimento vital, onde novas possibilidades são permitidas. E por isso, essa é a energia condutora em um atendimento quando se busca olhar para a solução através da Constelação Familiar.

Este fluxo que se assemelha a um rio. Quando cada geração está olhando para frente em sua vida, ele chega a cada integrante do sistema como uma força que auxilia no andamento da vida de cada um.

Mesmo que hajam partes difíceis no sistema familiar, elas não são tomadas como obstáculos. O movimento de reverência e olhar respeitoso a tudo que conduz estas vidas adiante é mais forte do que o bloqueio gerado pelas lamentações.

Este movimento de seguir adiante, dentro do conhecimento da Constelação Familiar, é considerado o ideal ou saudável.  Porém, muitas vezes nos colocamos em contato com a dor e bloqueamos este fluxo em nosso sistema.

O bloqueio causado pela dor

Quando há acontecimentos difíceis em nosso sistema, nosso amor e lealdade à nossa família nos coloca numa armadilha.  Nos retiramos do fluxo da vida e nos concentramos no que foi difícil.

Quando dentro de nós atua um amor infantil, ele nos leva a olhar para o que foi difícil de forma imatura.  Isso nos leva a repetir a mesma situação em nossa vida. Como que tentado resolver para o outro através da repetição, na tentativa de liberá-lo do sofrimento.

Isso é um movimento inconsciente, que percebemos mais facilmente através de um trabalho terapêutico ou de autoconhecimento.

A lealdade familiar também é uma força que nos coloca de encontro com o que foi difícil. Um movimento que, por mais contraditório que possa parecer, nos deixa tranquilos por assegurar nosso pertencimento através da repetição.

Quando desejamos fazer diferente, experimentamos esta tentativa como uma culpa. E ela se torna pesada se não temos os meios de lidar com ela de forma produtiva. Por esse motivo, a repetição também nos tranquiliza, pois ela tira nossa responsabilidade perante aquilo que acontece em nossa vida. Fazemos porque é o que “sempre” foi feito.

 

Quebra do fluxo

E o que acontece quando ficamos bloqueados em acontecimentos difíceis? Vamos trazer novamente a idéia do fluxo de um rio corrente. Quando nos concentramos em acontecimentos passados, mesmo que inconscientes, bloqueamos o fluxo de vida que deveria passar por nós e seguir adiante.

Isso tem influência direta em nós, em nossos filhos e nossos descendentes. Com uma reduzida “vazão” desse rio de vida, nós e nossos descendentes recebemos menos do que necessitamos para seguir adiante, e todos sentirão os efeitos desse movimento em suas vidas.

Muito provavelmente, nestes casos precisaremos de ajustes que permitam seguir adiante. Essa dinâmica é comum quando os pais, ao ficarem presos em algum acontecimento anterior, não estavam disponíveis para seus filhos dentro de suas necessidades de desenvolvimento.

Por isso o melhor que os pais podem fazer por seus filhos é buscarem ser saudáveis em seus próprios lugares de filhos, respeitando o fluxo e os acontecimentos difíceis na vida de seus pais e seus antepassados.

 

A influência transgeracional

Transgeracional significa “entre gerações”. Nesse caso, influência transgeracional é aquilo que gera estímulo entre gerações, a partir de uma troca de informações faladas ou mesmo inconscientes.  

Bert Hellinger fala que a influência direta pode ocorrer em um intervalo em torno de 4 gerações. O grupo que representa esta influência direta está representado na figura a seguir:

Dentro desse grupo os estímulos entre gerações podem atuar sobre os integrantes.  Estes estímulos estão geralmente relacionados a um acontecimento difícil na história familiar.

Por exemplo, um neto pode ser influenciado por algo que aconteceu com seu bisavô, pois os dois estão dentro do intervalo de 4 gerações onde pode ocorrer influência direta.

Isso pode ocorrer mesmo que o pai  e o avô desse neto não tenham sido influenciados por esse mesmo acontecimento.

A influência indireta

Algo trazido por Hellinger em seus estudos é que, embora a influência aconteça de forma frequente e mais direta no intervalo de quatro gerações, há um mecanismo que acontece indiretamente e que “renova” sua experiência no sistema familiar.

Continuando no exemplo acima, onde um neto foi influenciado por um acontecimento difícil na vida de seu bisavó, sabemos que este ocorreu por influência direta, dentro das quatro gerações faladas por Hellinger.

Porém, o bisneto, ao estar identificado com a questão do bisavô, repete em sua vida, em novas situações, o mesmo acontecimento anterior. Este novo acontecimento, que também é experimentado como uma dificuldade, irá renovar a influência deste acontecimento por mais quatro gerações.

Essa é a dinâmica que permite observar como muitas vezes esse acontecimentos difíceis vem de muito longe. Enquanto não olhado com respeito pelos integrantes do sistema, a situação se repete até encontrar a compensação e o ambiente adequada para se dissipar, de forma que não seja mais necessário sua repetição.

O sistema não é um tirano

Entender as dinâmicas que regem o sistema familiar pode trazer uma percepção de que seus efeitos não são bons para seus integrantes. Na verdade, suas disfunções exercem também seu papel em nossa vida e no nosso aprendizado.

Porém, a força que atua em um sistema familiar está a serviço de 3 leis, e seu olhar é para que haja ordem, equilíbrio e pertencimento disponível a todos os integrantes, pois desta forma, todos encontram as condições ideais para crescer e se desenvolver, o que permite levar a vida adiante. Este sim, o real objetivo do sistema.

Lembre-se, para cada dor ou dificuldade sentida pelos integrantes do sistema, há algo ou alguém sendo impedido de pertencer, de voltar à ordem ou de viver em equilíbrio.

Como um defensor disponível a todos, o sistema familiar e a força que o rege (podemos chamar de inconsciente familiar) está disponível para restaurar o ambiente necessário para que o “rio” da vida siga adiante, com um fluxo que chega a todos seus integrantes.


O Atendimento em Constelação familiar irá ajudar você

a olhar para as questões de sua vida que se mostram de difícil resolução. É uma ferramenta terapêutica que tem auxiliado milhares de pessoas a seguirem adiante em suas vidas, alinhadas com a sua força familiar. Entre em contato conosco e agende seu horário clicando na imagem abaixo.


O Ipê Roxo – Instituto de Desenvolvimento Humano é pioneiro em Florianópolis no trabalho com as Constelações Sistêmicas. Foi fundado pelos consteladores Sonia Farias, Maria Inês Araujo Garcia Silva, Paulo Pimont e Ana Garlet.

Constelação Sistêmica é uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica. Foi criada e desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias partes do mundo.

O resultado desses estudos se transformou em um trabalho simples, direto e profundo. Que se baseia em um conjunto de leis naturais que regem o equilíbrio dos sistemas. Leis estas que o próprio Bert gosta de chamar de “Ordens do Amor”.


Quer saber mais alguma informação? Entre em contato conosco pelo formulário baixo.

Deixe uma resposta