Uma Jornada em direção à sua história pessoal: Psicogenealogia e Constelação Familiar

A Psicogenealogia e a Constelação Familiar podem te auxiliar muito mais do que você imagina. 


Nós viemos dos nossos pais. Eles vieram dos nossos avós. E nossos avós vieram dos nossos bisavós, seguindo numa longa cadeia de ancestralidade. Todos eles formam o nosso sistema familiar.

Nossa convivência com nossos pais, avós, tios, primos e irmãos são a chave que nos coloca em contato com uma cultura familiar que permeia o nosso desenvolvimento. Recebemos essa cultura através de uma influência direta.

Mas além dela, há algo ainda mais profundo, que atua em todos os pertencentes de um sistema familiar. Cada integrante está também exposto a um campo de informação que incide para além da convivência direta.

Este campo reúne todos os acontecimentos já vivenciados pelos integrantes de um sistema. Se o tataravó teve uma experiência difícil em alguma fase da vida, isso está registrado na história desta família.

Se um familiar longínquo, de muitas gerações atrás, imigrou de um país para outro, essa experiência está registrada neste campo. Se houve fome, doenças, crimes, relacionamentos frustrados, vínculos perdidos, crianças abortadas, tudo isso está registrado neste campo.

Isso também acontece com os “bons” acontecimentos: a alegria de um bom relacionamento, sucesso na profissão, a criação de uma família saudável, as conquistas, o crescimento e as realizações. Tudo está contido. 

Todos esses acontecimentos estão neste campo, que inclui todo conhecimento adquirido pela linhagem familiar.

Qual é o segredo?

Bert Hellinger, que organizou o conhecimento sobre a Constelação Familiar, diz que todos podemos tomar a força que vem da nossa história familiar. Isso é, se apropriar de tudo que foi bom, e também daquilo que foi difícil.

Por incrível que pareça, é mais fácil a gente se apropriar do que é difícil. Recebemos em nossos grupos de Constelação Familiar pessoas que estão identificadas neste momentos de dificuldades, presos a uma dor de um pai ou uma avó, ou da mãe ou de um irmão, por exemplo.

Vivem na dificuldade, por olharem com paixão para o que é difícil. Repetem a dificuldade numa tentativa de, magicamente, trazer um novo resultado para um velho acontecimento.

Revivem o obstáculo que já fez parte da história da sua linhagem familiar, e que persiste na sua vida pelo fato de não abrir mão do acontecimento e aceitar que ele já ocorreu.

Esse é um comportamento inconsciente, motivado por nosso amor e lealdade ao sistema familiar. E é um movimento bem comum, para a grande maioria das pessoas.

Onde está a força?

A Constelação Familiar segue o fluxo da vida, e esse caminho trilhado por ela é o que há de mais importante.

Dessa forma, os obstáculos na sua história familiar, por mais difíceis que foram, não foram capazes de parar a vida que fluiu de seus ancestrais.

Então, cada obstáculo que foi vencido, cada dor que foi superada, contribuiu para que esse fluxo de vida se tornasse mais forte. E se essa vida chegou em você, é porque ela pode fluir para além de tudo o que aconteceu.

Tomar a força da sua história familiar é compreender que o que pulsa em você é um fluxo de muitas histórias que vieram antes.

É a soma do bom e do difícil.

É a transposição de tudo isso que aconteceu.

É isso não é algo místico, nem frases bonitas motivacionais. Isso é real e pulsa em cada célula que compõe você.

A psicogenealogia

Uma forma de reconhecer o que faz parte da sua história, de maneira mais ampla, é através da psicogenealogia. Esse conhecimento, que tem em sua figura central Anne Ancelin Schützenberger, fala de como somos marcados por aquilo que aconteceu em nossa história e de nossos antepassados.

Assim como fala a constelação, a Psicogenealogia olha para as repetições e as “coincidências” que acontecem em nossa rede familiar.

Através do estudo da arvore psicogenealógica, das datas e dos acontecimentos importantes dentro do sistema familiar, é possível perceber que as repetições estão além da mera casualidade.  Ao trazer à consciência, nos é dada uma oportunidade de tomar novas atitudes e buscar novas soluções para nossas questões.

A Constelação Familiar

Há na constelação uma grande ferramenta de mudança. Através de uma constelação é possível identificar em qual ponto da nossa história estamos presos. Também é possível perceber qual dinâmica atua no nosso comportamento que nos mantém neste lugar de dificuldade.

Embora trate da história familiar como objeto principal de estudo, uma diferença principal nestas duas linhas: enquanto a Psicogenealogia realiza uma busca racional de dados, informações e conexões, a Constelação é um trabalho no extremo oposto. É um trabalho que, acima de tudo, permite experienciar no corpo a atuação das dificuldades em nossas vidas.

Isso não significa que a constelação é um trabalho aberto. Muito pelo contrário. Ela fornece informações concretas que auxiliam no trabalho terapêutico e na busca por novas possibilidades na sua vida.

Porém, na constelação trabalhamos com o campo de informação que falamos no início desse texto. Esta informações, embora atuem no inconsciente, nem sempre são conhecidas pelo cliente, a ponto de ele saber que há uma relação entre o que acontece em sua vida e o campo de informações de sua família.

Ao mesmo tempo, é muito comum que acontecimentos retratados em uma constelação sejam confirmadas depois para o cliente, através de seus familiares. Muitas vezes, o simples mencionar do acontecimento já provoca novos movimentos em direção a uma solução mais satisfatória.

A Psicogenealogia e a Constelação Familiar juntas

O Instituto Ipê Roxo juntou esses dois conhecimentos em um curso exclusivo. Para todos aqueles que querem olhar para sua história familiar e encontrar os pontos de forças, oferecemos o curso “Jornada Ipê”.

Uma experiência focada no desenvolvimento pessoal dos participantes, baseados nos conhecimento da Constelação Familiar e na Psicogenealogia.

O curso de 3 módulos, que se inicia em 28 e 29 de abril, é totalmente focado no trabalho pessoal de cada participante. Aqui, os alunos poderão olhar para sua história através destas ferramentas.

A cada módulo, muitas experiências e vivências vão abrindo novas possibilidades para a história de cada participante. Com respeito e honra a tudo que veio antes.

Faça sua inscrição e participe deste grupo. Tem uma nova Jornada esperando por você!  


O Ipê Roxo – Instituto de Desenvolvimento Humano é pioneiro em Florianópolis no trabalho com as Constelações Sistêmicas. Foi fundado pelos consteladores Sonia Farias, Maria Inês Araujo Garcia Silva, Paulo Pimont e Ana Garlet.

Constelação Sistêmica é uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada e desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias partes do mundo.

O resultado desses estudos se transformou em um trabalho simples, direto e profundo que se baseia em um conjunto de leis naturais que regem o equilíbrio dos sistemas que o próprio Bert gosta de chamar de “Ordens do Amor”.


Saiba mais sobre o nosso curso vivencial das Constelações Familiares “Jornada Ipê” e saiba mais sobre sua história familiar através da Psicogenealogia e Constelação Familiar.

Utilize o questionário abaixo para entrar em contato conosco.

Deixe uma resposta