As frases da Constelação Familiar de Bert Hellinger

Durante o atendimento em Constelação Familiar algumas frases são ditas. Elas ajudam a liberar emaranhamentos do sistema e auxiliam o cliente a ver a raiz das suas dificuldades.


Se você já participou de um atendimento em Constelação Familiar, sabe que durante o processo é comum que algumas frases sejam sugeridas pelo facilitador ou surjam espontaneamente dos representantes.

Estas frases apresentam em si um caminho de solução para a questão, auxiliando o cliente a reconhecer o que afeta e atua em sua vida.

Para quem não conhece a Constelação familiar e não conhece a experiência em grupo, vale saber que essas frases são sugeridas pelo facilitador para serem ditas pelos representantes que participam da dinâmica do tema trazido.

Em resumo, estas frases não são fixas – em alguns atendimentos pode sequer ser necessário a utilização de frases – mas ainda assim é uma ferramenta que comumente auxilia na verificação da origem do emaranhamento familiar no qual o cliente está envolvido.

As frases também sofrem adaptações em cada caso abordado. Esse é um dos preceitos mais importante da Constelação Familiar: cada caso é único.

Ainda assim, é possível perceber que certas dinâmicas ocorrem com mais frequência. E é sobre frases que se aplicam a estas dinâmicas que escrevemos hoje.

Como funciona um atendimento em Constelação Familiar?

O atendimento pode ser realizado em grupo, nos workshops, ou individualmente com auxílio de bonecos e figuras. O cliente traz a sua questão que gostaria de olhar através das Constelações Familiares.

A questão é algo que dói. Não no sentido da dor física – embora isso seja uma possibilidade na constelação de sintomas, por exemplo – mas uma dor emocional. Ou como falamos, uma dor na alma.

Bem conectado com essa questão, o cliente e o facilitador no trabalho em grupo buscam representantes para alguns relacionamentos chaves. Sempre com foco naquilo que influencia o tema: pai, mãe, filhos, companheiro(a), etc.

Os representantes, seguindo as sensações e emoções que surgem em seu corpo, se movimentam.

Nesta movimentação, novas imagens se mostram e apresentam o que está na base da questão do cliente.

Pode ser um afrontamento entre pai e filho. Um parceiro afetivo da mãe ou do pai de um relacionamento anterior. A perda de um filho ou uma exclusão familiar. Uma história trágica que ficou esquecida. Como gostamos de frisar, cada história é única, e elencamos aqui somente exemplos para fins didáticos.

As frases

E quais seriam essas frases, e como elas funcionam?

Elas também são chamadas de ‘ordens da ajuda’. Ao perceber algo que no sistema familiar do cliente se encontra bloqueado, como o relacionamento entre duas pessoas por exemplo, o facilitador sugere uma frase que ajuda a trazer à tona a questão principal da dificuldade.

Com o uso destas palavras, é possível que novos movimentos surjam a partir do momento em que elas foram ditas.

Em nossa experiência, vivenciamos que são frases que tocam em questões profundas da vida e que trazem para todos os participantes o que é realmente essencial.

A frase também serve como uma forma que cliente que trouxe o tema tem de vivenciar pontos que ele prontamente reconhece como fazendo parte de sua dificuldade, mas que ele não conseguia identificar anteriormente.

Essa compreensão acontece em um nível corporal e racional e auxilia o cliente no movimento para a resolução de uma questão que atrapalha sua vida.

Vamos colocar algumas frases que aparecem com certa frequência na constelação e explicar brevemente sobre dinâmicas possíveis que elas podem demonstrar.

Lembramos novamente que esse artigo de forma alguma tenta esgotar as explicações e utilizações de cada frase, mas somente é uma forma de ampliar o conhecimento das pessoas sobre Constelação Familiar de Bert Hellinger.


Por favor

“Por Favor”: Muitas frases utilizadas nas Constelações iniciam-se com um “Por favor”. A utilização dessa frase permite primeiro ao cliente reconhecer a sua subordinação ao sistema familiar como um todo.

Compreender este fato é uma chance de reconhecer a realidade própria e dos familiares, inclusive naquilo que é difícil. Os conhecimentos trazidos por Hellinger e outros estudiosos das relações familiares mostram que nossa liberdade perante acontecimentos da vida é limitada.

Isso não nos retira a responsabilidade pelos nossos atos, porém nos cede a compreensão maior de tudo que nos influencia.


“Eu amo seu pai/mãe em você”:

“Eu amo seu pai/mãe em você”: Em relacionamentos entre casais com filhos e que se separam, é possível que as mágoas entre o casal invada o papel de cada um como pai e mãe. Nesse movimento, o filho encontra-se em terreno perigoso, pois em sua alma ele serve com lealdade a seus pais.

A frase “eu amo seu pai/mãe em você” traz tanto pai/mãe para seu lugar, como libera o filho de qualquer necessidade de compensação do papel de um dos seus pais que esteja sendo excluído.
Isso libera a criança para seu desenvolvimento, ao mesmo tempo que traz clareza aos pais quanto a seus papéis como os únicos possíveis para que aquela criança exista.


Eu sigo você

“Eu sigo você”: Essa dinâmica exprime toda a lealdade e amor que existe no sistema familiar. Quando há na história familiar algum destino difícil, é comum observar que alguém da geração posterior toma essa postura “de seguir” o destino de outra que veio antes.

Uma forma de ver isto é na experiência interna e profunda de acompanhar aqueles que sofreram em sua dor, como que fazendo companhia e reafirmando o pertencimento àquela história.
Quando esta dinâmica surge, a frase de um representante para seu familiar é “Eu sigo você”. Isto traz a tona para o cliente seu amor profundo e o significado de um desejo de repetir algo difícil, como que buscando uma compensação do sofrimento vivido por seu familiar.

É também possível perceber os efeitos negativos dessa frase em todo o sistema, pois a repetição acaba trazendo apenas mais peso ao indivíduos do grupo. Uma solução possível é a frase “Em sua honra, e pelo que custou à você, eu faço algo com minha vida.”


“Você é o pai/mãe certo(a) pra mim”:

“Você é o pai/mãe certo(a) pra mim”: Na continuidade do exemplo anterior, a frase “Você é o pai/mãe certo(a) pra mim” complementa a noção de que aquele filho só existe com aquele pai e aquela mãe.

A mudança de qualquer um dos dois resultaria em um indivíduo diferente. Assim, se há amor pelo filho, é porque há amor por aquele que permitiu que ele fosse gerado. Quando se fala em amor entre casais separados, é disso que se fala.

O reconhecimento de que aquele filho só pode ser gerado no encontro e no amor de um homem e uma mulher especificamente. O fato de o relacionamento não continuar posteriormente não encerra com este encontro profundo.


“Sinto muito, eu fui muito arrogante”:

“Sinto muito, eu fui muito arrogante”: Essa frase é bastante dita em situações onde a identificação entre familiares é tão extrema, que um deles (geralmente o de uma geração posterior) adota dificuldades de outros como forma de “aliviar” ou “ajudar”.

A constelação vê isso como arrogância pois é uma visão fantasiosa do problema. O resultado prático dessa postura é geralmente o sofrimento de duas ou mais pessoas, sem que nada seja efetivamente resolvido. A frase “Sinto muito” também é percebida diferente da “me desculpe”.

Com a frase “Agora deixo isso com você, com amor”, é possível perceber como essa nova postura emana muito mais força e permite ainda um vínculo saudável entre essas duas gerações que antes estavam conectadas através do sofrimento.


“Querida Mamãe/Papai, agora eu concordo”:

“Querida Mamãe/Papai, agora eu concordo”: Pais e filhos são um dos relacionamento mais definidores na visão sistêmica de Bert Hellinger. Filhos, em sua alma, estão sempre prontos para defender seus pais da dor e do sofrimento, embora não tenham a capacidade de realmente lidar com isso.

Essa forma de arrogância conduz à sofrimentos que enquanto não trazidos à luz, atuam trazendo uma espécie de peso para o sistema.

Ao ver o que é, em toda sua realidade e perceber seus limites, os filhos se liberam para viver sua vida, para fora daquilo que não lhes pertence e que diz respeito somente aos seus pais.

A frase “Foi difícil para mim, mas agora aceito como foi” é também um exemplo nessa linha, quando algo na história familiar foi muito pesado e como a uma geração que veio depois, só resta ver e aceitar. Isso é lidar com a realidade e os limites impostos por ela.


“Você também faz parte”:

“Você também faz parte”: Em sistemas com exclusões, como por exemplo o aborto, é comum que esse movimento atue em todos os seus integrantes. Muitas vezes os clientes com essa característica chegam nas constelações com o sentimento de “falta algo” em suas vidas.

A exclusão se faz clara numa constelação, e a frase que traz distensionamento é “você também faz parte”. Isso é uma forma de convidar para a alma da família aquele integrante que por algum motivo foi expulso. Essa frase está ligada a uma das leis da vida de Bert Hellinger, o pertencimento.

Essa lei fala que todos aqueles que nasceram em um sistema farão falta se forem excluídos (através de expulsão, abortos, segredos…). Ao falar essa frase, atua no cliente e no sistema esse reconhecimento do pertencer que foi negado à alguém.

Instituto Ipe Roxo

E com bonecos, como esse processo acontece?

Na constelação individual, o trabalho dos representantes deve ser feito pelo facilitador em conjunto com o cliente. Aqui, impressões e sensações são verificadas em cada figura em sua posição.

É comum o facilitador pedir ao cliente que encoste em um boneco e perceba o que está sentindo: se é um sentimento de peso, se é leve, o que muda em seu corpo quando sente aquela figura naquela posição.

O facilitador também percebe em seu próprio campo como as movimentações e o posicionamento das peças pelo clientes alteram no decorrer da constelação. E também atenção ao próprio cliente, na sua respiração, postura corporal e respostas que surgem durante o atendimento.

Em pontos onde não há fluidez, as frases são utilizadas. Da mesma forma como na constelação em grupo. Nesses caso, é sugerido ao cliente que diga algo para determinado papel tendo a pessoa em mente.


A vivência da Constelação

Essas frases são alguns exemplos de como a Constelação Familiar atua. Sua teoria fala de como nossos relacionamento familiares e nossa lealdade ao nosso sistema de origem atuam na nossa vida.

Quando estamos alinhados com a ordem, o pertencimento e o equilíbrio, experimentamos esse fluxo como leve e forte. Se não, a tendência é sentir um peso em determinadas áreas da nossa vida.

A forma como esses emaranhamentos se mostram é particular a cada caso, e por isso não trabalhamos de forma alguma com generalizações. Mas através da nossa experiência de mais de 10 anos de prática, é possível perceber movimentos com os quais uma grande parte das pessoas pode se identificar.

Fonte da imagem de Bert Hellinger: Página oficial da Hellinger Sciencia


O Ipê Roxo – Instituto de Desenvolvimento Humano é pioneiro em Florianópolis no trabalho com as Constelações Sistêmicas. Foi fundado pelos consteladores Sonia Farias, Maria Inês Araujo Garcia Silva, Paulo Pimont e Ana Garlet.

Constelação Sistêmica é uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica. Foi criada e desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias partes do mundo.

O resultado desses estudos se transformou em um trabalho simples, direto e profundo. Que se baseia em um conjunto de leis naturais que regem o equilíbrio dos sistemas. Leis estas que o próprio Bert gosta de chamar de “Ordens do Amor”.


Gostaria de saber como fazer sua Constelação? Fale conosco pela caixa abaixo.

 

Um comentário em “As frases da Constelação Familiar de Bert Hellinger

Deixe uma resposta