Vou fazer a formação em Constelação Familiar. Serei terapeuta?

Algumas dúvidas surgem quando nos colocamos no movimento de uma nova formação. A que mais temos ouvido aqui no Ipê é: ao terminar a Formação em Constelação Familiar, serei terapeuta?

A resposta curta: Sim, este curso habilita você a trabalhar como um terapeuta de Constelação Familiar.

O curso de formação em Constelação Familiar do Instituto Ipê Roxo tem três focos principais. O primeiro deles é trabalhar e repassar os conhecimentos da Constelação Familiar trazidos por Bert Hellinger. Ele é o grande norte do nosso curso.

O segundo foco é o de trabalhar a postura de um profissional de Constelação. Neste sentido, trabalhamos com incentivo do desenvolvimento da percepção, da postura da “boa” ajuda conforme as ordens da ajuda descritas por Bert Hellinger.

O terceiro foco é o auto-trabalho. Através de práticas, exercícios e acompanhamento, a equipe de professores conduz os alunos a trazer os conhecimentos de Hellinger para sua própria realidade, integrando o conhecimento de forma orgânica e verdadeira.

Nós acreditamos – e é desta forma que trabalhamos – só será um bom terapeuta constelador aquele que viveu e aplicou a Constelação Familiar primeiramente em sua própria vida e relações, pois, só assim é possível compreender a obra e a filosofia hellingeriana.

Dito isso, é hora de ampliar esta reposta.

A resposta longa

O curso de Constelação Familiar habilita você para trabalhar como terapeuta em Constelação Familiar. O curso fornece todas as bases para você começar seu caminho como um profissional desta terapia.

Mas temos uma pergunta um pouco mais difícil: Você decidirá ser um terapeuta quando concluir o curso?

Há alguns níveis que o facilitador encontra antes de iniciar seu trabalho. Conversando com os alunos e também na nossa própria história, vemos que parte dessa autorização vem primeiramente do nosso interior.

O que observamos com muita frequência é que a profissão de ajuda exige um aprimoramento contínuo, em técnicas e também em vivências próprias. Para além de saber como usar uma ferramenta, devemos nos desenvolver para sermos capazes de lidar, do lugar certo, com a dor do outro.

Uma grande descoberta desse caminho é que nos colocamos juntos do cliente, com o nosso conhecimento, não acima dele. Como dizemos na nossa formação, o cliente é o mais capaz de encontrar uma solução para o seu problema.

Por alguma dificuldade que o impede de se movimentar sozinho, ele procura ajuda. Mas tudo o que ele precisa já está com ele.

O facilitador, como esta designação fala, apena “facilita” o alcance do cliente com o que já está dentro dele. O papel do terapeuta facilitador em constelações é secundário, ele é um acompanhante. 

Algumas armadilhas

Como terapeutas, entramos em contato com pessoas que buscam ajuda para lidar com seus problemas. Isso nos coloca em uma posição onde fica fácil sair do nosso lugar e tentar ser a solução para o cliente.

Essa é uma das armadilhas desse trabalho. Nesse caminho, onde saímos do nosso lugar, podemos querer ocupar o lugar de um pai ou uma mãe, de um companheiro ou companheira, e nesse momento, perdemos a capacidade de ajudar.

Como terapeutas, precisamos reconhecer a falibilidade de nossa posição, assim como os limites que temos como profissionais. Há uma busca do desapego ao ego onde nos vemos como salvadores.

Devemos trabalhar e nos manter em nosso lugar, para que possamos ser apenas um humano diante de outro humano.

A troca numa sessão terapêutica é uma experiência que serve a ambos os lados. O terapeuta se preparou para estar naquele momento oferecendo algo, mas ele também está ali pela troca de experiências. A terapia não se concentra no conhecimento adquirido. Ela existe na troca feita entre terapeuta e cliente.

 

A contribuição da Formação

Primeiro, a formação coloca cada participante em contato com o conhecimento. Aqui no Ipê, nossa formação conduz, acima de tudo, a um encontro com a postura de constelador e com as vivências da constelação.

(Essa é, inclusive, uma das barreiras que encontramos para oferecer esse curso online – pedido que diariamente recebemos de pessoas de todos os estados do Brasil.)

As vivências permitem que a compreensão do conteúdo vá muito além do aprendizado racional. Nós sentimos em nosso corpo, durantes os módulos da formação, como nossos vínculos e nossa história familiar está presente conosco, diariamente.

Estar com outras pessoas, na sala, e também acompanhando as suas história durante todo o tempo da formação, começa a nos trazer o olhar do terapeuta. Percebendo, olhando, vivenciando junto cada transformação.

Há algumas semanas, um texto de Ana Paula Klein circulou nas redes sociais abordando o processo de se tornar um terapeuta, em um contraponto aos cursos de curta duração que tem sido oferecido com cada vez mais frequência. Ela escreveu:

A profundidade que a Constelação Familiar alcança demanda que o facilitador das Constelações se permita, primeiro, vivenciar suas questões internas ampliando seu olhar para o seu próprio sistema. Penso que para se tornar um Constelador é interessante fazer um mergulho nas suas próprias dores, identificar se há excluídos em seu sistema familiar de origem, abrir espaço para incluí-los, reconhecer rejeições e identificações, honrar seus pais, aceitar situações e destinos de ancestrais, se libertar de pesos que carregamos sem consciência…(entre outras questões…) em um processo intenso de transformação, que em geral, não é rápido e exige um bom tempo para ser processado. Dessa forma, o futuro Constelador pode abrir espaço interno para olhar, sem julgamento e com muita aceitação, para outros sistemas.

Há também uma chance de ouro de acompanhar alguns desdobramentos da Constelação, uma vez que um atendimento regular não prevê acompanhamento. Como no curso temos 6 módulos, vemos os movimentos surgindo a cada novo passo, nossos e dos nossos colegas, dando ainda mais certeza da qualidade e da força deste conhecimento.

O chamado

E assim, caminhando através dos módulos, algo se movimenta dentro de cada um. Para alguns, o chamado chega durante o curso. Para outros é necessário um pouco mais de tempo. É nesse caminho que acreditamos que cada um vai se tornando um terapeuta. Não é o certificado ao fim do curso que confere isso.

Ser terapeuta é antes de tudo um resultado de cursos, vivências, auto-trabalho e conhecimento. É ser honesto consigo mesmo sobre o seu tempo, para que possa permirtir o outro a vivenciar o seu próprio.   É estar à disposição, sem idéias nem julgamento, com muito respeito com o papel de cada um na vida.

Observamos essa questão entre nossos alunos. Alguns deles se lançaram no trabalho com as constelações assim que terminaram. Outros perceberam que era necessário mais tempo. E assim, cada um no seu passo, foram caminhando em direção ao seu chamado.

Hoje temos orgulho de ver muitos deles trabalhando. E temos orgulho também de ver aqueles que tomam e assumem seu tempo, ainda que mais lento na busca de ser um profissional competente e responsável.

Por isso, nossa resposta curta é sim, esse curso permite a você ser um terapeuta em Constelação Familiar de Bert Hellinger. Mas a resposta da segunda pergunta depende somente de você.


O Ipê Roxo – Instituto de Desenvolvimento Humano é pioneiro em Florianópolis no trabalho com as Constelações Sistêmicas. Foi fundado pelos consteladores Sonia Farias, Maria Inês Araujo Garcia Silva, Paulo Pimont e Ana Garlet. Constelação Sistêmica é uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada e desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias partes do mundo. O resultado desses estudos se transformou em um trabalho simples, direto e profundo que se baseia em um conjunto de leis naturais que regem o equilíbrio dos sistemas que o próprio Bert gosta de chamar de “Ordens do Amor”.


Instituto Ipê Roxo de Desenvolvimento Humano

Rua Ayrton Roberto de Oliveira – 64, Centro Empresarial Isola Sarezzo, andar 7 – Bairro Itacorubi – Florianópolis – SC – Brasil.

Fale conosco 48 99177.0079


CLIQUE na imagem abaixo e conheça nossa Formação 

saude sistemica


Constelação Familiar de Bert Hellinger no Instituto Ipe Roxo de Florianópolis (9)


Quer mais informações sobre a Formação em Constelação Familiar? Fale conosco pelo formulário abaixo:

4 comentários em “Vou fazer a formação em Constelação Familiar. Serei terapeuta?

    • Olá Dirce, como vai? Ficamos muito felizes em saber do seu interesse! Nós estamos com as inscrições abertas para a Formação em Constelação Familiar. Nossa Formação é dividida em 6 módulos, e o primeiro tem início em maio de 2018. Vou deixar aqui o link onde poderá ver a programação completa, assim como os valores e outras datas: https://goo.gl/forms/991NurQqgXgaAwnK2

      Nosso instituto fica localizado em Florianópolis/SC, na Rua Professor Aírton Roberto de Oliveira, 64 – Itacorubi. Nosso telefone é (48) 99177-0079, atendemos whatsapp também.
      Ficamos à disposição para maiores dúvidas!
      Equipe Ipê Roxo.

Deixe uma resposta