Fim de ano Ipê: A busca do coração puro

“O amor se expressa em algo bastante simples: que olhamos para todos e damos a eles um lugar em nosso coração. Isso acontece através de uma atitude interna. Jesus disse uma bonita frase: Seja misericordioso como meu pai no paraíso. ‘Ele deixa o sol brilhar sobre o bom e o mau igualmente, e Ele deixa a chuva cair sobre o justo e o injusto igualmente. ’ E porque isso? Deus está em ressonância com todos eles. “
Bert Hellinger, no livro “A serviço do viver”

 

Chegamos nos últimos dias de dezembro. Um tempo que boa parte de nós se coloca em um movimento de balanço do ano que passou, e também em que olhamos para frente, buscando as novas possibilidades.

Esse período de fim de ano é onde também nosso planeta completa sua volta em torno do sol, e se prepara para recomeçar o movimento novamente. Somos todos impactados por essa transição. O ano que estamos nos trouxe novas informações no nosso caminho de desenvolvimento. E o ano que virá nos apresentará outras novidades.

Para alguns, foram experimentadas expansões. Para outros, pode ter sido um momento de introspecção. Como certeza, temos somente a de que cada um caminha no passo que o leva adiante para aquilo que é importante em sua vida, que está ligado à sua história e ao seu destino.

 

Eu vivo a minha vida em ciclos crescentes
Ela se espalha sobre as coisas a minha volta.
Talvez eu não complete a última,
Mas eu não deixarei de tentar.

Eu mudei um pouco por mim mesmo.
Eu vivo o amor em ciclos crescentes
Ele se espalha sobre as coisas à minha volta.
Talvez eu não complete a última,

Onde eu realmente ame a todos
Mas eu não deixarei de tentar.
Cada novo passo neste caminho é um ganho através do qual
Nós crescemos e nos tornamos ricos.

Rilke

 

Também neste momento do ano nos colocamos em contato com nossos amores. Mesmo que às vezes à distância, nos lembramos daquilo que nos é mais importante.

Muitos de nós cultivam nesta época o sentimento dos vínculos familiares. Nos lembramos dos que não mais estão conosco.

Sentimos aquela sensação que este é aquele momento especial do ano que, mesmo por algumas horas, podemos desfrutar da companhia dos que são importantes. Estejam eles do nosso lado ou nos nossos corações.

Lembramos ou presenciamos no nosso paladar, na casa decorada, nos planos que comunicamos aos nossos familiares para vivenciarmos em conjunto.  Esse é o tempo em que, mesmo em meio aos problemas, buscamos recuperar nossos vínculos.

Lembrar do pertencimento de todos

Bert diz: “Como podem os excluídos, os rejeitados, os esquecidos, as vítimas, por acaso ou envolvidos em sua própria morte, encontrarem paz? Quando entramos em ressonância com eles, simplesmente olhando para eles sem querer nada em troca, somente olhando com respeito para eles e seus destinos, e assim eles podem se acalmar, sem que nós tenhamos que trazê-los para dentro de nós.”

Encontramos na nossa história familiar os mais variados destinos. É seguro arriscar que todos temos, na mesma medida, tanto traços difíceis quanto traços positivos na formação da nossa história.

E se forem os traços difíceis, que no fundo do nosso ser, teimamos em excluir?

E se forem eles a grande porta para as nossas dificuldades na nossa vida e em nossa família?

Como Hellinger disse, nosso sistema espera de nós a humildade de nos equiparar a todos em nossa capacidade humana. Todos, muito simples e muito comuns.

A sedução da superioridades desaparece quando nos damos conta de que somos muito semelhantes, na alma, daqueles que vieram antes. E que simplesmente não precisamos tomas as mesmas medidas que rejeitamos porque alguém, antes de nós, já pagou o preço.

Se temos consciência da verdade da nossa história, muitas vezes nosso movimento de exclusão dá espaço à gratidão e ao reconhecimento do importante papel desempenhado por aqueles com destinos difíceis em nosso sistema familiar.

Encontrar um coração puro

Olhe agora em seu coração. Sinta que este momento do ano é o tempo perfeito para a cura, para realmente abrir espaço para o novo.

É hora de deixar para trás tudo que te ocupa e te desvia de verdadeiramente seguir seu destino. Suas crenças sobre seus pais ou seus irmãos, a dor de um familiar, o “erro” de um avô ou avó.

Simplesmente acolha-os como eles são, e por estarem aqui para transmitir a vida para você.

Acolha-os com o coração puro.

“Como o nosso coração se torna puro?

Liberando em nosso coração cada ser humano que já encontramos na vida, especialmente aqueles que são próximos de nós.

Nós os liberamos para seus pais, para seus parceiros, para suas crianças e para os seus destinos.

E qual efeito isto tem?

Essas pessoas se tornam livres de nós. Livres dos nossos desejos e expectativas, livres das nossas preocupações, livres dos nossos pensamentos e do nosso julgamento. E livres do nosso destino.

E nós também nos tornamos livres deles. Livres de seus desejos e expectativas, das suas preocupações e seus pensamentos. Livres dos seus julgamentos e seus destinos. E também nos tornamos livres de suas culpas e do que eles tenham talvez feito a nós.

Por outro lado eles também se tornam livres da nossa culpa e do que nós podemos ter feito a eles. Assim, nos tornamos mutuamente livres das nossas exigências um do outro.

Estamos assim negando nossos sentimento a eles?

Estamos sem amor por eles?

Pelo contrário, o coração puro sente limpo. O coração puro simplesmente ama.”

Palavras de Bert Hellinger

E para onde podemos ir a partir daqui?

Podemos simplesmente estar conosco e com aqueles que amamos. Não exigimos, não cobramos, não julgamos. Vivemos juntos no respeito e no amor, dizendo SIM aos nossos caminhos na vida.

Esta é, para você, uma boa proposta para este fim de ano?

Esse é o desejo do Instituto Ipê Roxo para este momento do ano: desejamos a todos nossos amigos, leitores, seguidores, clientes, pacientes e nossa equipe, a oportunidade de assumir o coração puro. Que nossos vínculos se estabeleçam (ou reestabeleçam) para que todos tenhamos a oportunidade de vivenciar a vida e suas riquezas.

Um natal e um ano novo cheio de pais e abundância de vida. Um coração puro e um olhar gentil para aquilo que nos desafia.

Grande abraço a todos, boas festas e bons momentos de vínculos neste fim de ano!



Fale conosco. Utilize o formulário abaixo:

Um comentário em “Fim de ano Ipê: A busca do coração puro

Deixe uma resposta