Contoterapia: novas turmas 2018 em Florianópolis e Londrina

O Instituto Ipê Roxo está lançando as novas turmas de Formação em Contoterapia. No primeiro semestre de 2018 serão duas novas turmas: a T02 em Florianópolis-SC e a T03 em Londrina-PR.

Com início em maio do próximo ano, a formação em Contoterapia segue para as novas turmas com o fôlego da excelente avaliação da primeira turma, que já passou por dois módulos e encerra o trabalho em fevereiro de 2018.

 

Olá, meu nome é Margarete e, quando decidi fazer o curso Contoterapia, tinha a intenção de aprender histórias novas e técnicas de como contar e atrair a atenção de crianças, pois queria começar a dedicar parte do meu tempo ao trabalho voluntário numa casa onde crianças com câncer fazem tratamento em minha cidade.

No primeiro dia do curso já pude perceber que além de atender às minhas expectativas, o curso ia muito além. Usando como base o livro Mulheres que Correm com os Lobos e João de Ferro e também a Constelação Sistêmica Familiar, os psicoterapeutas condutores têm uma conexão incrível e conduzem tudo de maneira que os participantes vão entrando em consonância com sua própria história de vida e se auto descobrindo através dos contos ouvidos e das histórias que vão surgindo.

A cada encontro, vejo como o Conto realmente dá conta de muita coisa, com muitas possibilidades.

Espero pelo terceiro encontro transbordando de afeto e gratidão à Sônia Farias e Paulo Pimont, e pela equipe que ampara com presteza e eficiência.

Esse é um curso que toca o coração e a alma.

Margarete Aguiar, Criciúma/SC

 

As duas turmas terão o mesmo programa e os professores Sonia Farias e Paulo Pimont também estarão presentes nas duas localidades.

Esta é uma possibilidade trazida pelo Programa Ipê Roxo na Estrada, onde o Instituto ministra em outras cidades e estados, os mesmos cursos de sua base em Florianópolis.

Novas turmas de Contoterapia

A Contoterapia é um método terapêutico de aplicação profunda e de grandes resultados. Através do uso de contos, é possível para o cliente entrar em contato com questões que atuam na psique, encontrar uma vivência que o ajude a resignificar uma dificuldade ou questão em sua vida.

Os contos oferecem arquétipos que atuam de forma profunda na mente dos cliente que se expoe a este trabalho. Através das histórias, escolhidas de acordo com o assunto a ser trabalhado, questões de difícil resolução vão sendo abordadas, oferecendo um novo olhar para o cliente.

Ao oferecer outros ângulos de visão, o conto fortalece no cliente a capacidade de tomada de decisão. Inclui um novo input no seu processo de pensamento que ajuda a encontrar novas respostas para questões que, muitas vezes, estão “em aberto” a muito tempo no seu sistema. 

Contoterapia aplicada: um exemplo de fora do consultório

A aluna da formação em Contoterapia do Ipê Roxo, Bethisa Bueno, escreveu um depoimento de como incorporou algumas coisas que aprendeu na Formação em Contoterapia. Ela teve o insight de agregar a uma formação de professores em uma nova metodologia de ensino que ela estava desenvolvendo.

A Contoterapia é tão versátil que o exemplo que trazemos hoje não vem do consultório, e sim da utilização dessa ferramenta em um grupo de capacitação.

Leia o relato e se surpreenda.

 

Formação Maker para professores – Relato de Bethisa Bueno

Preparei uma Formação para professores sobre Educação Maker, seguindo a filosofia “faça você mesmo”. O curso inclui programas para ensinar programação, robótica e pensamento computacional.

No primeiro dia, sexta feira, conversamos sobre ciências criativas e atividades em sala de aula. Nesse dia, senti que algo estava incomodando os professores. Foi então que olhei para minha formação em Contoterapia e pensei: algo aqui precisa de um movimento…

Abri uma roda de conversa e escutei os professores. Tive uma resposta que me provocava muito trazer um olhar diferente para aquela formação, para aquela roda tão rica de informações.

Nesta roda eles diziam estar inseguros com a inclusão da matéria robótica e Educação Maker nas aulas. Senti que havia uma resistência em fazer algo novo, em fazer um aprendizado criativo fora da caixa.

Ao terminar a vez de cada um falar, li o conto do livro “Mulheres que correm com lobos – La Llorona”.  

Após o conto, cada um falou sobre seu momento atual e depois compartilhamos sobre o tema, que era destruição da criatividade.

Destruição que acontece desde sua forma mais simples e vital, que é criar nossas vidas. Nossa energia criadora.

Falamos que quando nossa energia criadora está estagnada temos resistência para receber o novo, formando-se em nós uma espécie de preguiça, de não olhar de forma alguma para aquilo que chega. E falamos sobre os porquês disso acontecer segundo a história. Enfim, nós deixamos o conto falar.

 

“Quando nossa energia criadora está estagnada temos resistência para receber o novo”

 

Depois da conversa construímos uma réplica da boneca La Llorona. Cada grupo de 3 pessoas construiu uma parte da boneca, e no final juntamos as partes para então concebê-la inteira.

A boneca serviu de inspiração para receberem o novo. Após, fizemos uma breve meditação sistêmica para agradecer a todos os métodos pedagógicos que vieram antes e dizer sim a pedagogia do fazer Maker. E assim conseguimos avançar no curso de forma incrível .

Seguimos após o almoço com uma dinâmica da pedagogia sistêmica, que consistia em fazer um símbolo utilizando o nosso corpo para os nossos sobrenomes. Depois, divididos em 2 grupos, nós compartilhamos os gestos e os sobrenomes.

Depois disso, cada grupo deveria construir uma história sobre estes sobrenomes e estas famílias e contar para o outro grupo. Porém, integrando com o objetivo do treinamento, deveriam criar com os legos da robótica uma cena em que esta criação deveria ter um movimento.

Esse é o resumo deste grande presente: eles criaram a história, fizeram o robô com um kit que nunca viram na vida, e mesmo assim a facilidade em aprender foi enorme. Foi lindo de ver a força da história nesta construção, percebendo o espaço que se abriu para o novo.

Após as apresentações, voltei para a Contoterapia. Criei um cenário do quarto da Anne Frank com a cama e algumas frases do diário. Através deste conto não verbal eles tinham que descobrir qual era o personagem e o contexto histórico.

 

“Foi lindo de ver a força da história nesta construção,percebendo o espaço que se abriu para o novo.”

 

Eles entraram, observaram, sentiram e trocaram informações sobre o contexto histórico e o holocausto fechamos com cada grupo encerrando a aula com uma mensagem da cultura da paz. O resultado aqui foi fantástico e supreendente também.

Dia seguinte estavam todos muito animados, iniciaram o dia já com outra postura.

Contei a história do índio que andou de trem pela primeira vez e ao chegar no seu destino ficou sentado na estação, por algum tempo. Esperava sua alma chegar.

Tivemos uma manhã cheia de atividades práticas na educação Maker e o mais legal foi que eles introduziram uma história ou um poema em todas as atividades sem eu pedir.

Incrível.

Bethisa Bueno

 

 

NOVAS TURMAS EM 2018

Em 2018, haverá o início de 2 novas turmas de Contoterapia. Serão duas turmas simultâneas, em Florianópolis e Londrina.

 

6 razões que mostram porque os contos transformarão sua forma de ver a vida e também seu trabalho com pessoas

constelacao familiar

contos.png 1. A Formação ‘Contoterapia: O conto dá conta’,  promoverá, em pouco tempo, um crescimento interno autêntico, puro, concreto;

contos.png 2. Os Contos possuem a dádiva de nos ajudar a compreender as complexidades da vida, bem como suas soluções, por vezes aguardadas há anos;

contos.png 3. Um conto pode lhe ajudar a descobrir seu próprio caminho, e isso tem um efeito que marca toda a vida;

contos.png 4. O poder de um conto é surpreendente: nutre a alma, pacífica e acalenta as emoções, o corpo e espírito.

contos.png 5. O conto nutre e instrui sobre como identificar e lidar com as adversidades a tudo aquilo que se opõe ao Crescimento Interno.

contos.png 6. Resolução de casos terapêuticos difíceis são beneficiados por este trabalho. No processo terapêutico, muitas vezes conseguimos resultados com os contos que não havíamos alcançado com nenhuma outra técnica, pois este é um trabalho que consegue entrar por um outro canal de escuta do cliente.

Autores-base da formação

Datas dos módulos

Florianópolis:

  • MÓDULO 1: Dias 18, 19 e 20 de maio de 2018
  • MÓDULO 2: Dias 20, 21 e 22 de julho de 2018
  • MÓDULO 3: Dia 31 de agosto, dias 1 e 2 de setembro de 2018

Londrina:

  • MÓDULO 1: 25, 26, 27 de maio de 2018
  • MÓDULO 2: 10, 11, 12 de agosto de 2018
  • MÓDULO3: 5, 6, 7 de outubro de 2018

* Sempre às sextas, sábados e domingos



Programa 

“Contoterapia: O Conto dá Conta” é uma formação em Contoterapia do Instituto Ipê Roxo e é estruturada em 3 módulos de 3 dias cada.

Facilitadores

Sonia Farias e Paulo Pimont

Investimento

Taxa de matrícula* de R$ 210,00 e Valor do Curso Completo (3 módulos):  R$3.840,00


Condição especial para pagamento antecipado até data 15 de janeiro de 2018: Matrícula de R$ 210,00 + 6 X R$ 640,00 com cheque ou cartão de crédito


Depois de 15 de janeiro de 2018

  • Matrícula de R$ 210,00 e valor do curso Parcelado em 5 x 768,00 (cheque ou cartão de crédito)
  • Matrícula de R$ 210,00 e valor do curso parcelado em 3 x com 5% de desconto
  • Matrícula de R$ 210,00 e valor do curso à vista com 10% de desconto

Este conteúdo pertence ao Instituto Ipê Roxo. Sua reprodução é permitida desde que o Insituto seja creditado. Adicione a frase no seu material/post/email: conteúdo criado pelo Instituto Ipê Roxo – www.institutoiperoxo.com.br


Quer saber mais?

Fale conosco utilizando o formulário abaixo:

 

Deixe uma resposta