Constelação de um caso trabalhista

Em nosso Instituto, recebemos clientes com um tema para constelar em nossos Workshops. Esses atendimentos são um momento de grande aprendizado. Como descrito por Bert Hellinger, entramos numa constelação sem idéias e sem julgamento, totalmente abertos ao que pertence e faz parte do destino de cada cliente.

O caso descrito abaixo ilustra um pouco de como a constelação traz movimentos para a vida daqueles que a experimentam. São surpreendentes as mudanças de postura que trazem no clientes que chegam disponíveis para ver e receber a informação que está no seu sistema.

O caso descrito aqui é de uma cliente que trouxe um caso trabalhista que há muito tempo estava correndo sem grandes avanços. Leia e surpreenda-se com os efeitos de uma constelação na vida de um cliente.

Boa leitura!


Minha experiência com a Constelação Familiar

“Eu tive meu primeiro contato com as constelações familiares em dezembro 2015. Minha psicoterapeuta foi quem sugeriu que eu constelasse me indicando o Ipê Roxo.  

Fui constelar com o intuito de trabalhar um assunto empresarial bem pontual (venda de um negócio).  Pude entender o quão complexo e ao mesmo tempo simples são as dinâmicas que interferem num sistema, seja ele empresarial ou familiar.  

Fiquei impressionada com tudo que eu vi e tive um respeito muito grande a tudo que se “mostrou” no campo.

Quanto ao negócio, após 02 anos e tentativas frustrantes, eu efetivamente consegui vendê-lo 03 meses depois que eu constelei e de lá para cá as coisas foram acontecendo de forma surpreendente e meu sentimento em relação a meu sistema familiar e meu posicionamento com relação ao meu antigo negócio foi ficando cada vez mais leves e em harmonia. Bom!


“Quanto ao negócio, após 02 anos e tentativas frustrantes, eu efetivamente consegui vendê-lo 03 (três) meses depois que eu constelei.”


Em especial, gostaria de falar aqui a respeito da minha última constelação em janeiro de 2017.

Constelei uma ação trabalhista de uma colaboradora que trabalhou por apenas 7 dias na minha empresa em 2011 e teve um pequeno acidente de trabalho, mas que para mim, ou melhor, a meu “ver” virou um enorme problema e era uma “cruz” que eu estava carregando e que me deixava presa à empresa, que agora já não era mais minha, mas como o fato ocorrido foi na minha gestão eu respondia por esta ação. 

Tentei fazer um acordo na primeira audiência de primeira instância, sem sucesso, porém ao seu final, o juiz deu-me ganho de causa.

Aí começou a “guerra”. Ela recorreu e ganhou na segunda instância e, nesta decisão judicial além de pagar todas as verbas indenizatórias, eu ficaria “amarrada” a esta pessoa até ela voltar ao mercado de trabalho acrescido aí de mais um ano de estabilidade; ou caso ela não voltasse ao trabalho laboral, até ela completar 70 anos de idade (hoje ela tem 26 anos).

Tentamos entrar com embargo e pedimos um novo recurso. Enfim… A guerra continuava…

Quando fui fazer uma constelação a respeito deste tema, constatei que esta ação, de certa forma, era uma benção para mim e que estava a meu serviço.

Talvez se não fosse esta ação eu não estivesse aqui, viva e com forças para lutar. A cena que se mostrou para mim (no campo) de uma forma bem clara foi: A minha representante abraçada com a “ação” e as duas bem felizes.

Isso me impactou! No decorrer da constelação, apareceram outras tensões e distensões em outros pontos do sistema empresarial e familiar, e quase no final, tive uma surpresa incrível e muito reveladora: A representante da minha ação pediu para sair da constelação, disse que não se sentia mais parte daquele sistema e de forma bem tranquila se retirou sentando-se junto ao restante do grupo.


“Esta constelação foi um trabalho lindo e muito libertador para mim.”


Quando neste dia, saí do “ipê Roxo”, ainda no elevador, recebo uma mensagem da minha advogada com cópia de uma intimação judicial para uma audiência de conciliação, agendada para dali a 4 dias.

Não podia acreditar, estávamos trabalhando fortemente para isto, sem sucesso. 

Era tudo que eu queria e foi o que se mostrou na constelação. Um grande relaxamento da tensão inicial que havia se mostrado no início da constelação.

Fui para esta audiência, levando a força de meus pais, bem presentes e com um sentimento totalmente diverso da audiência anterior. Logo na sala de conversa, a ouvi-la com muita amorosidade e com muito respeito a ela e a seus pais, que o tempo todo eu consegui visualiza-los junto a ela. 

Não demorou mais do que 30 min e conseguimos chegar a um acordo equilibrado e justo e de forma bem tranquila. O Juiz só chegou à nossa mesa para nos parabenizar pela conciliação, colocar em termos jurídicos e assinar os papéis. Foi lindo!

Mais importante do que o acordo em si, o que ficou marcado em mim, foi o sentimento de amor que permaneceu em meu coração.


“Uma paz imensa e uma enorme gratidão e respeito a ela, aos pais dela e a tudo o que aconteceu. Do jeito que foi.”


Desta forma vamos poder seguir em frente, sem amarras e sem pendências.

Agradeço imensamente a equipe do Ipê roxo pelo belo serviço que prestaram ao meu sistema familiar e empresarial. Meu muito obrigada a forma amorosa e respeitosa que conduziram a minha constelação buscando o reestabelecimento das 3 leis do amor: Ordem, Pertencimento e Equilíbrio.

Fernanda*. Fevereiro/2017.

*Nome alterado para preservar a privacidade do cliente. Relato descrito com autorização do cliente.


Queremos ouvir você! Esperamos seu contato.

 

Você gostou deste post? Trouxe algo novo? Agradecemos seu comentário para que possamos melhorar nosso conteúdo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s