Sobre o fim e o começo – A conclusão de uma formação em Constelação Sistêmica de Bert Hellinger no Ipê Roxo

Um grupo de alunas, em um momento de lobas, descia o elevador uivando. Sexto andar. Quinto andar. Quarto andar. Auuuuuuu. Terceiro andar. Segundo andar. Auuuuuuu. Primeiro andar. Chegaram.

Depois de um fim de semana olhando para a saúde através das constelações, descemos do Ipê e saímos novamente para o mundo, no fim do último dia 12 de março. Um domingo novo, longe de ser um qualquer.

Retornamos para o nosso módulo na sexta, dia 10, o quinto da formação em Constelação Sistêmica e o último dessa nossa primeira caminhada. Todos agitados, reconhecendo o que estava por vir. A saudade do Instituto Ipê Roxo e do grupo já estava presente, incrementando ainda mais o poderoso campo formado por nossa turma.

Então começamos a trabalhar e na busca da saúde encontramos antepassados aos quais nos alegrávamos reencontrar, como tem sido nossa busca durante todo o curso. Curávamos chagas transformando gargantas trancadas em palavras líquidas, que escorriam livremente em nosso rosto e silenciavam no acolhimento da gratidão.

Quantas grandes coisas estavam presentes.

Quantos grandes pais formavam aquele grupo.

Quantos filhos amorosos se encontraram no mesmo lugar.

Momentos da caminhada da Turma 03.

“O Relacionamento é sagrado porque fertiliza, cria e impulsiona a vida” 

Joan Garriga

 

Momentos da caminhada da Turma 03.

Aprendemos a olhar e aceitar as coisas difíceis da nossa história. Precisamos ver o que é, e aceitar, sem intenção.  Somos humanos, e às vezes, ainda somos crianças. Por isso, precisamos de tempo para crescer.

E esse tempo veio, ao longo de quase 1 ano, olhamos para diferentes temas: as leis do amor, nossa família de origem, a família que criamos, sucesso, profissão, direito sistêmico, pedagogia sistêmica e nosso último e querido módulo, saúde.

Quanto mais precisávamos, mais percebíamos que tínhamos muito.

Nossos pais, a cada encontro ficaram maiores, grandes, poderosos, e nós ficávamos mais fortes ao vê-los fortes. Reconhecíamos-nos neles, na história deles e todo o caminho invisível que eles trilharam.

Nossos pais foram escolhidos pela vida para nos dar essa grande oportunidade de respirar e viver, de alcançar e mudar. E eles retribuíram a ela, vivendo as dificuldades e felicidades que lhe cabiam.

“Não existe sucesso ‘apesar de tudo’, só existe sucesso ‘a partir dos pais’”

Olinda Guedes

Esse foi um grande presente. Ver nossos pais, em sua totalidade. E nós como grupo, víamos os grandes pais que deram nossos colegas de presente para esse momento. Nomes que passavam no vídeo-homenagem e que mostraram  um pequeno laço da história daqueles 28 integrantes desse campo de grande transformação e aprendizado. Foram 56 pais que nos trouxeram até aqui. E milhares de muitos outros familiares que vieram antes. E assim, fomos percebendo que nossa história vem de muito longe, e que precisou de muitos para chegar até esse domingo novo, longe de ser um qualquer.

E por isso somos gratos. A oportunidade de chegar no Instituto Ipê Roxo pode parecer apenas uma decisão tomada num impulso. Temos essa impressão em todas as áreas da vida, onde decisões parecem ser algo que compete somente a nós e nosso tempo.

Mas quando paramos e aprendemos toda a força que envolve a nossa história e nossos movimentos, percebemos que as decisões na verdade chegaram até nós, com a força de todo um sistema que caminha para encontrar equilíbrio, ordem e pertencimento. Nós honramos o movimento e decidimos seguir adiante.

Esse módulo mostrou isto muito bem. Na saúde e nas doenças, encontramos bênçãos que nos servem amorosamente.

Quando algo dói em nosso corpo, é como um viajante desconhecido que chega em nossa casa e bate a nossa porta, pedindo acolhimento.

E este viajante pede a nossa atenção. Nos guia o olhar para o que é importante.

Os sintomas são bússolas vivas do que está em desordem. Nosso corpo, esse inteligente e completo sistema cedidos a nós, nos indica o caminho. Aprendemos a escutá-lo, e a olhar para onde seu generoso dedo aponta. Ao recebermos seu recado ele se acalma, assim como todo nosso sistema familiar. Seu serviço chega ao fim, e nós seguimos caminhando para frente.

Esta escolha foi sensível no grupo. O desejo de caminhar e servir, dentro do nosso lugar.

Junto com nossos professores, esse grandes mestres que dedicaram seu tempo e conhecimento para nós durante esta caminhada, nos tornamos novas mudas. O Ipê floriu. Em nossos professores encontramos a sustentação de troncos e ramos.

A nós, alunos, cabe sermos novas flores dessa árvore. Alguns já florescem, outros ainda em broto. Mas com o destino certo de servir e embelezar a vida.

Cada um a seu tempo. Cada um no seu tamanho. Cada um com seus tesouros. Todos à serviço.

“O que nos conecta e possibilita reconhecermos um ao outro é uma alma que nos abrange. Nessa alma eu abranjo a uma pessoa e ela a mim. Nessa alma em comum nós nos reconhecemos. Essa alma é extensa, não apenas em relação ao espaço, mas também em relação ao tempo. Assim sendo, os mortos também estão presentes nessa alma. Tudo que já existiu está nesse campo, tudo que já passou atua sobre mim. Estou em ressonância com tudo que foi.”

Bert Hellinger

Aos que estão chegando nesse lugar, sentem, puxe uma cadeira, sintam-se confortáveis.

Sintam.

Como humanos, somos um sistema completo, perfeito em nossas imperfeições.

Somos chave e fechadura.

Somos a barreira de nós mesmos, e também nosso mais poderoso trampolim.

Somos reflexos da grande vida que está sobre todos nós, que sopra seu vento de amor e cuidado em todos. Que ama a todos, que olha a todos. Que cuida de todos. E a vida, dentro desse grande amor, nos reserva o presente mais precioso de todos: nossos pais.

Já nascemos presenteados.

Entramos na vida com direito a um grande tapete vermelho, repleto de amor e inteligência.

Bem vindo novamente ao mundo, Turma 03. Agora é hora de crescer.

Texto de João Neto, formando da turma 03 de Constelações Familiares segundo Bert Hellinger no Instituto Ipê Roxo.



O Ipê Roxo estará em Porto Alegre no dia 21 de abril com o Seminário Especial  

“O olhar das Constelações para a Saúde”.

Saiba mais informações e faça sua inscrição aqui



Um comentário sobre “Sobre o fim e o começo – A conclusão de uma formação em Constelação Sistêmica de Bert Hellinger no Ipê Roxo

Você gostou deste post? Trouxe algo novo? Agradecemos seu comentário para que possamos melhorar nosso conteúdo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s