O Direito Sistêmico: as Constelações na busca da reconciliação do sistema familiar.

A utilização no Judiciário da Constelação Sistêmica de Bert Hellinger alcança excelente resultados na conciliação de processos e na reversão de litígios.  

A Constelação Sistêmica de Bert Hellinger tem encontrado aplicações em áreas distintas. O desenvolvimento sistêmico atua no campo familiar, pedagógico, organizacional e também no judiciário. Este último encontrou no Juiz brasileiro Sami Storch o precursor da aplicação das leis sistêmicas  aos conflitos familiares  que chegam no judiciário, trazendo paz e conciliação às partes envolvidas em processos.

O Direito Sistêmico preocupa-se em encontrar uma verdadeira solução sistêmica. Ainda que existam leis reconhecidas e implementadas na sociedade, nem sempre as relações humanas se estabelecem somente conforme elas.

Muitas vezes, a aplicação da lei em uma decisão judicial pode trazer um alívio momentâneo, mas pode não resolver a raiz do problema. Por exemplo, em um caso de divórcio: Ainda que se estabeleça o valor de uma pensão, o regime de guarda dos filhos, responsabilidades e compensações, caso os pais continuem se atacando mutuamente, este conflito se tornará um fardo para o filho, que se sentirá dividido e alvo de todos os ataques direcionados entre os pais. A família permanecerá dividida e embora as leis tenham sido aplicadas, o caso não está realmente resolvido, a decisão trouxe uma resolução, mas não uma solução de paz para o conflito. A lealdade do filho a ambos os pais transforma essa situação em um grande risco para seu bem-estar e desenvolvimento.

O Juiz brasileiro Sami Storch

O Juiz brasileiro Sami Storch

Sami Storch em seu blog (direitosistemico) explica da seguinte forma:

“A abordagem sistêmica do direito, portanto, propõe a aplicação prática da ciência jurídica com um viés terapêutico – desde a etapa de elaboração das leis até a sua aplicação nos casos concretos. A proposta é utilizar as leis e o direito como mecanismo de tratamento das questões geradoras de conflito, visando à saúde do sistema “doente” (seja ele familiar ou não), como um todo.”

Instituto Ipê Roxo organiza workshop de Direito Sistêmico

capa-evento-direito-sistemico-marca-dagua

Dando continuidade dos nossos esforços em ampliar o conhecimento sobre a ferramenta Sistêmica de Hellinger, o Instituto de Desenvolvimento Humano Ipê Roxo traz para Florianópolis o juiz Sami Storch, precursor mundial do Direito Sistêmico.

Sami Storch é Juiz de Direito no Estado da Bahia, atualmente em exercício na Comarca de Itabuna. Graduado na Faculdade de Direito da USP, Mestrado em Administração Pública e Governo (EAESP-FGV/SP) e Doutorando em Direito na PUC-SP, com tese em desenvolvimento sobre o tema “Direito Sistêmico: a resolução de conflitos por meio da abordagem sistêmica fenomenológica das constelações familiares”. Recentemente premiado pelo Conselho Nacional de Justiça por seu incansável e visionário trabalho para que a Justiça brasileira seja cada dia mais conciliatória, Sami o faz através da aplicação de todo o trabalho com as Leis Sistêmicas do Relacionamento Humano trazidas por Bert Hellinger, filósofo alemão e criador das Constelações Familiares.


Deixe seu comentário abaixo ou endereço de e-mail para receber conteúdo do Instituto Ipê Roxo

Deixe uma resposta