Os traumas podem afetar mais de uma geração

ESTUDO PUBLICADO na Revista Nature Neuroscience AFIRMA:
OS TRAUMAS PODEM AFETAR MAIS DE UMA GERAÇÃO

32175_415091391908655_564948971_nO estudo dos cientistas divulgado na última semana na BBC, demonstra o que vemos em muitos casos nas Constelações Sistêmicas: o quanto podemos estar vinculados à vivências traumáticas de nossa família e o quanto podemos agir (sem que isso seja consciente) tendo estas vivências como pano de fundo, que nos são transmitidas por meio de uma espécie de memória genética.

As experiências vivenciadas pelos pais, mesmo antes da reprodução, influenciaram fortemente tanto a estrutura quanto a função no sistema nervoso das gerações subsequentes”, concluiu o relatório.

As descobertas oferecem evidência de uma “herança epigenética transgeracional”, ou seja, de que o ambiente pode afetar os genes de um indivíduos, que podem então ser transmitidos a seus herdeiros. Um dos pesquisadores, Brian Dias, afirmou à BBC que tal característica “pode ser um mecanismo pelo qual os descendentes mostram marcas de seus antecessores”.

O professor Marcus Pembrey, da Universidade College London, afirmou que as descobertas são “altamente relevantes para as fobias, ansiedade e desordens de estresse pós-traumático” e fornecem “fortes evidências” de que uma forma de memória pode ser transmitida entre gerações.

Diz ele: “A saúde pública precisa urgentemente levar em conta as respostas transgeracionais humanas. “Acredito que não entenderemos o aumento nas desordens neuropsiquiátricas ou a obesidade, diabetes e as perturbações metabólicas sem esse tipo de abordagem multigeracional”.

Confira a matéria na íntegra, na Folha de São Paulo aqui.

 

Deixe uma resposta